29 maio 2010

Servida?!

Lu, aFILHAda! Estou exercitando... Quando vieres, vamos fazer nossos quitutes. Manjares!

O pratinho é da Green Gate. Clique e veja quantas coisas lindas...

23 maio 2010

Clematis... a trepadeira em flor


Florir. Somente florejar. Há um saltitar festivo no ar. Delicados sinais de vida, suavemente esverdeados, rebentam com fragor nas ramagens e se enchem de seiva, de perfume: doces aromas, hastes frescas, pétalas orvalhadas... e a flor. Uma borboleta desliza por sobre os rosados tons da clematis, roçando seu perfume. Os jardins ciciam, soam e segredam ao vento. Raios solares aquecem o meu rosto com a maciez de um afago, fortificando minha alma sarrabulhada. Num festival de cores, os cafés espalham suas mesas pelo calçadão e os namorados fazem piquenique no parque. Nestes longos anoiteceres, fico de conversas com minhas amigas na rua, no jardim ou em algum bar. A vida se arrasta lenta e venturosa, como se a temperatura morna fosse um presente dado para fagulhar o pensamento com coisas positivas. Paixões inebriantes florescem a cada passo. Um gosto de mel e um perfume de pólen se espalham pela cidade. Vou sair por aí para inspirar o ar da primavera.Tudo parece estar feliz... tão feliz! A saltitar!


18 maio 2010

Verdes plantas... e sentimentos!



Flores... para a Nádia e para todos os meus amados alunos de Colinas.
Obrigada por tudo o que aprendi com vocês.
Haveremos de cuidar dos brotos!


Carpe Diem!

10 maio 2010

Lanterna


Adoro estes parapeitos das janelas de minha casa.

04 maio 2010

Amar é mudar a alma da casa

Xícaras - Mário Quintana. Presente da Mari!

Todos estes que aí estão atravacando o meu caminho.
Eles passarão.
Eu passarinho!

02 maio 2010

Primavera


As janelas estão abertas, a porta escancarada. Um vento morno atravessa os pequenos aposentos da casa, deixando-a arejada e ainda mais confortável. Ela senta no primeiro degrau da escada que vai para o jardim. Segura nas mãos uma xícara da Marimekko, aquela com a flor roxa. O café alimenta o corpo e a alma. Seu olhar está coberto de brilho. É felicidade. A ameixeira está em flor, flores brancas. A cerejeira silvestre explode em rosa-claro. Milhares de flores e botões. Em cada veia corre a seiva. E ela olha espantada para a festa da natureza. A xícara em suas mãos está vazia. Vai até a cozinha e busca mais café. Quando volta, a paisagem parece nova outra vez.

A flor da ameixeira

... e o céu azul da Dinamarca, quando o sol brilha.




01 maio 2010

Promessas



Se quiseres ver maior... clique na imagem.