03 junho 2010

Quarteirão dos Compositores


Casas estreitas, unidas, geminadas. Parecem de mãos dadas. O lugar onde moro é um quarteirão de casas todas iguais. Foram construídas há cem anos atrás. Moramos no Quarteirão dos Compositores - uma pequena vila dentro do Bairro de Østerbro, não longe do centro de Copenhague. Cada rua foi batizada com o nome de um compositor dinamarquês.

De minha janela olho as outras casas. Vou para a rua. Caminho e percebo o mundo pequeno, como se fosse um ninho. Trilhas miudinhas, um jardim de malvas. Há música dentro delas, são eles que estão compondo... ainda! Encontro o menino, a moça, a vovó, que me faz um sorriso. Aqui uma bola, ali a bicicleta. Trezentas e noventa e três casas. Trezentos e noventa e três castelinhos de sonhos.

Fachadas uniformes, mas nada monótonas. Cada moradia leva um traço de sua personalidade que a distingue de todas as outras: a cerca, a gérbera, um banco, o guarda-sol, a cerejeira em flor, as lanternas, o carrinho de nenê, a casa de passarinho, a roseira. Janelas sem grades, poucas cortinas, somente vidraças. Quase todas com moldura branca, ou verdes, algumas azuis. Um lugar... Quarteirão dos Compositores. Nada pomposo. Sem contrastes. Para mim... apenas bonito.


2 comentários:

Vieira Calado disse...

Bonito, é bom!

Sem necessitar de grades nas janelas...

é muito melhor!

Bjs

Adriano Valente Rocha disse...

Olá,
Gostaria de transcrever seu texto em nossa página de internet. Tenho sua autorização? Aguardo. adriano@valenterocha.com.br