28 junho 2010

A vez das rosas...




No moinho dos cisnes as casas são velhas e contam coisas de outros tempos. As fachadas tem a cor natural da pedra, sem maquiagens. Os telhados são todos escuros, cobertos por telhas de ardósia. Chaminés se erguem por entre as telhas e observam incansáveis o cenário. Há muitas vidraças, mas poucas cortinas. Espaços transparentes, cheios de luz. As ruas são pequenas linhas que se entrecruzam. Elas separam as fileiras, mas encontram-se sempre em algum lugar. No moinho dos cisnes as ruas são ladeadas de jardins. E que pequenos que são... Minúsculos espaços que se transformam num milagre verdejante nas estações quentes. Arbustos floridos encortinam as alvenarias, como se estendessem sobre elas mantas coloridas. Plantas trepadeiras escalam a parede na avidez de um encontro sonhado. Inquietas, abraçam os muros com mil braços estendidos. As clematis requebram as divisórias e decoram em sublime floração. Os cisnes nadam na enseada. É lá... onde ela mora, na velha casa - no moinho dos cisnes.


3 comentários:

Júlia R. disse...

Que maravilha esse seu castelo cercado de tantas belezas.

Adoro flores em geral, mas sou uma apaixonada por rosas...

Parabéns pelo blog, está lindo. =)

Júlia R. disse...

Peço desculpas por não ter me apresentado. Sou do RS e trabalho com a Mari. Ela me passou o endereço do blog esses tempos, por isso apareci de pára-quedas por aqui.

Espero que não se incomode com meus comments. =)

Abraços

KÁTIA CORRÊA DE CARLI disse...

Minha querida amiga Ilaine, ainda posso chamá-la assim depois do meu sumiço?

Vim agradecer sua visita e por vc não ter desistido de mim, e fiquei emocionada com tanta beleza que encontrei aqui. Vc continua com o mesmo olhar sensível e maravilhosa.
Muito contra a minha vontade minhas visitas estão um tanto restritas porque as dores e o problema de visão, decorrente da doença, me impedem de ficar no pc como antigamente...
Mas prometo aparecer sempre que der!
beijos e muita luz no seu caminho