01 novembro 2015

Janelas

A minha janela não tem cortina nem veneziana. Ela é transparente e por ela posso ver a rua, as janelas dos vizinhos, a planta trepadeira que cresce nos tijolos das casas e as crianças a brincar. Livre, sem obstáculos, vejo os telhados de ardósia, os pássaros, a fumaça das chaminés e as nuvens lá no céu. Janelas são como obras de arte. São paisagens, onde o sol desenha sua luminosidade, onde árvores, arbustos e flores se vestem de forma peculiar para cada ciclo. Através de minha janela meu pensamento voa, alcança milhas e eu imagino outros lugares. Então a paisagem adquire variadas formas e cores. Eu as modifico então... regida pela saudade e pela falta que um outro mundo me faz. Janelas alimentam a alma. São olhos que me permitem sonhar.



4 comentários:

O meu pensamento viaja disse...

Bom dia, querida Ila!
Verdade que asjanelas são quadros vivos em constante transformação.
Mas essas tulipas!ah! Que maravilha , bem acompanhadas pelas lindíssimas lanternas!
Adoro a sua casa.
Beijinhos

✿ chica disse...

Também gosto de janelas assim, transparentes que me deixam ver a vida e cores lá de fora! bjs,m chica

Felipe Bastos disse...

Lindas tulipas, Ilaine! Minhas flores preferidas... um abraço!

Ana Ribeiro disse...

Esplêndido!