13 maio 2018

Óbidos

Óbidos, do latim ópido: cidadela 

No século XIII, o rei Dinis de Portugal casou-se com Isabel de Aragão. 
No ensejo, o monarca deu para sua noiva a vila de Óbidos inteirinha. 
Um valioso presente! 

 Lá está pequenina, medieval... quase intacta. 
É impossível traduzir a beleza de Óbidos em palavras ou através da fotografia. 
É preciso senti-la, saborear seus aromas e ouvir suas canções. 
Todo ângulo é gracioso, único e surpreendente. 
As casas são caiadas, com enfeites de amarelo ou azul. 
É bonito ver os telhados em vermelho- abóbora e as antigas chaminés. 
Pelas ruelas há muitas lojas de artesanato, cafés e restaurantes. 
 Ao deixá-la, quando rumamos em direção a Lisboa, 
ainda olhei para trás, pois queria vê-la mais uma vez, 
ali... em cima da colina, protegida entre muralhas. 
Uma pérola - ainda em sua concha.













5 comentários:

Patricia Merella disse...

Que lindo amiga! Tu és minha fonte de inspiração. O teu olhar belo,sensivel e delicado ,torna tudo mais especial. As fotos estão maravilhosas. Deu saudades! Beijinhos

Maria Rodrigues disse...

Há quanto tempo não vou lá, fiquei com vontade de rever.
Linda reportagem fotográfica
Beijinhos
Maria
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Toninho disse...

Bom dia Ila.
Hoje comemoramos o dia das Mães por aqui e lhe desejo feliz dia todos os dias.
Óbidos com sua própria beleza, que sempre nos encanta pelas fotografias e posso imaginar a beleza real como bem expressou sua emoção.
Linda partilha de sua arte.
Carinhoso abraço de paz e luz.

Sissym Mascarenhas disse...

Ila,

Mes passado o Globo Reporter mostrou encantos de norte a sul de Portugal, falou rapidamente de muitos lugares inclusive este.
Neste seu post posso ver mais detalhes. Encantador mesmo.

Bjs

Alicia disse...

QUE PRECIOSIDAD DE LUGAR Y ESE COLORIDO!!!
ME ENCANTA.
SALUDITOS